Sentimentos que curam

sentimentos que curam

A comédia dramática Sentimentos que Curam (Infinitely Polar Bear) marca a estreia de Maya Forbes como diretora, depois dos sucessos como roteirista em Diário de Um banana 3: Dias de cão (2012) e Monstros vs. Alienígenas (2009),  tem o nome de Sentimentos que Curam (Infinitely Polar Bear).

A história dirigida por Maya Forbes traz a comovente história de um pai com transtorno bipolar que tenta recuperar a chance de viver em família.

O filme se passa no final dos anos 1970,  aonde um pai de família, Cameron (Mark Ruffalo), vem sofrendo de ataques de raiva e depressão, precisando ser internado em um hospital psiquiátrico para se tratar. Isso o afasta de sua esposa, Maggie (Zoe Saldana) e das duas filhas.

Porém, Maggie decide fazer sua pós-graduação e para isso precisará deixar o lar . Para Cameron é a chance de se curar e recuperar a sua convivência com a família.

O ator Mark Ruffalo assina a produção do longa em parceria com J. J. Abrams. Maya Forbes se inspirou na sua própria história de vida para escrever o roteiro do filme.

Sentimentos que Curam foi selecionado para o Festival de Sundance em 2014. Maya Forbes venceu o Prêmio de Diretora Revelação no Palm Springs International Film Festival, no mesmo ano.

O que a crítica acha sobre Sentimentos que Curam

Sentimentos que curam

O filme foi bem recebido pelo público e pela crítica americana, sobretudo quanto  à interpretação de Mark Ruffalo. O filme oferece mais uma situação do que uma história em si.

O casal inter-racial vive uma crise financeira por conta de seu colapso mental. Ele não consegue manter-se em um emprego e a esposa não tem habilidades suficientes para sustentar a família. Ela enxerga a luz no fim do túnel quando ganha a bolsa para fazer a sua pós-graduação.

Alguns elementos são incomuns na trama: Cameron é de uma família rica, mas não tem acesso ao seu dinheiro. O único benefício que recebe é o pagamento de seu aluguel.

Outro fator inesperado é mostrar que Cameron realmente não consegue fazer direito as coisas sozinho, diferente de outros filmes com a mesma temática, que mostra a pessoa com o transtorno, mas  capaz de deslumbrar e realizar grandes coisas por vez, enquanto a cada tentativa de Cameron é uma falha.

Maya Forbes lida com questões de raça, gênero e economia de maneira ponderada e de extrema delicadeza, transformando Sentimentos que Curam num filme divertido e emocionante.

Compartilhar6
Twittar
+11
7 Compart.