Estrada 47, drama baseado em fato real

O cinema nacional também merece destaque. O Brasil tem crescido muito em produções. Agora, além de ótimas histórias, nossas produções também estão ricas em detalhes e efeitos especiais. Definitivamente o país tem evoluído muito nos incentivos à sétima arte. A Estrada 47 marca um novo ciclo iniciado pelos estúdios brasileiros. Embora seja considerado um filme nacional, a película foi desenvolvida em parceria com o estúdio Vedeoro (Itália) e Stopline (Portugal).

Para dar uma apimentada maior na trama, há uma curiosidade que você deve saber. Esse é um filme baseado numa história real, por isso os atores passaram por um importante trabalho para incorporar a situação e retratar da melhor maneira o sofrimento vivido em terras italianas.

Para que o filme saísse do papel, foi preciso desembolsar cerca de R$ 9 milhões de reais. Destes, o país assumiu 60% e a Itália e Portugal assumiram, respectivamente 20% cada. Uma colaboração que rendeu louros no Festival de Cinema do Rio de Janeiro em 2013 e no Festival de Gramado em 2014.

O filme, embora esteja com estreia marcada para 07 de maio de 2015, começou a ser produzido em 2011. Toda filmagem foi rodada na Itália, em pouco mais de 6 semanas de gravação.

Estrada 47, drama baseado em fato real

estrada 47

A Estrada 47 é um drama que trás a guerra como cenário, baseando sua história em um fato real. Na segunda guerra mundial o Brasil enviou 25 mil soldados para uma coalisão de ataque. A FEB (Força Expedicionária Brasileira) intentava combater contra o bloco composto por Itália, Alemanha e Japão. A grande questão começa quando os praças são enviados. Todos são jovens, de classe média baixa e se veem num mundo fora do seu lugar comum. Neste momento, todos sofrem um colapso emocional por conta do despreparo para a guerra.

Neste momento, quatro combatentes acabam se perdendo dos demais e chegando até o Monte Castelo. Durante a descida eles se separam dos demais e por isso não voltam à formação do posto. Agora o momento de indecisão paira pela cabeça dos brasileiros, que foram desafortunadamente inseridos nesta guerra. O tenente (Julio Andrade), Guimarães (Daniel de Oliveira), Piauí (Francisco Gaspar) e Laurindo (Thogum) estão ente a cruz e a espada.

Voltar ao acampamento pode ser uma opção, mas se descobrirem sua falta eles podem ser taxados de desertores e sofrerem sanções penais. Entretanto, se voltarem terão que enfrentar a batalha. Embora seja possível sentir a aflição dos personagens, como um bom filme brasileiro o humor faz parte do enredo. Por isso, entre cenas tensas e tiradas cômicas o espectador participa do drama.

Como tábua de salvação eles encontram um jornalista chamado Rui (Ivo Canelas). O novo integrante da trupe fala sobre um campo minado que pode ser o caminho que eles têm para resolver a situação. Porém, nem tudo sai como esperado.

Se você também é um apaixonado por cinema brasileiro, precisa ver A Estrada 47. Um filme que mostra que os maiores conflitos que acontecem na guerra, podem ser passados longe do campo de batalha.

Compartilhar4
Twittar
+11
4 Compart.