Cidades de papel (Papers town)

John Green é um dos escritores mais badalados da literatura infanto-juvenil. Autor do sucesso A Culpa é das Estrelas, Green ganha cada vez mais fãs com Cidades de papel (Papers town). Escrito em 2008 e lançado no Brasil em 2013 pela Intrínseca, o romance é o quinto de Green.

O leitor é levado a acompanhar a vida do jovem Quentin Jacobsen. Ele nutre uma paixão platônica por sua vizinha Margo Roth Spielgeman desde sua infância. Quando crianças, eles brincavam juntos, mas, na adolescência ela se tornou uma garota popular e ele mais um dos nerds da escola.

A vida de Quentin muda quando, numa noite, Margo literalmente invade sua vida – pela janela do quarto – e o convida a fazer parte de um plano de vingança. Ele não hesita, aceita! Mas, no dia seguinte, tudo volta ao normal e Quentin está decidido a se reaproximar do amor platônico.

A partir daí o leitor é levado a mergulhar na busca de Quentin em descobrir o que aconteceu com Margo e caminhará lado a lado do “herói” numa jornada de crescimento e descobrimento, de que nem sempre as pessoas são como imaginamos.

Escrita de Green se destaca

Cidades de Papel

Quem lê os livros de John Green sabe que o autor tem uma sensibilidade única e leveza ao abordar diferentes temáticas. Foi assim com A Culpa é das Estrelas, onde acompanhamos a jovem Hazel flertar com sentimento de perda, amor e novas oportunidades.

Green é um adulto capaz de entender como ninguém os medos e anseios de um adolescente, e, com Cidades de papel isso fica nítido. A quinta obra desse escritor serve de metáforas para a vida e também reflexão sobre quem somos e o que achamos das pessoas (se realmente as conhecemos ou vivemos numa ilusão). Apesar do público alvo ser infanto-juvenil, qualquer pessoa deveria ler os livros de Green.

Adaptação para o cinema de Cidades de papel

Cidades de papel também ganhará uma versão cinematográfica. Nat Wolff (o melhor amigo de Gus em A Culpa é das Estrelas) reprisa a parceria com John Green e interpretará Quentin. Margo será vivida pela top model britânica Cara Delivigne, estreante no cinema com a missão de ser a leading woman do filme.

Distribuído pela Fox Film no Brasil, a expectativa é de que Cidades de papel seja tão bem-sucedido quanto A Culpa é das Estrelas. O filme lançado no ano passado arrecadou mais de U$ 300 milhões em todo mundo.

Apesar de dividirem o mesmo autor, A Culpa é das estrelas e Cidades de papel possuem histórias bem distintas. Diferentemente dos livros infanto-juvenis atuais, eles não são uma seqüência. Segundo Green, cada um tem sua história específica e são, ao mesmo tempo, divertidas e emocionantes.

A adaptação para o cinema será lançada no Brasil no dia 9 de julho. Nat Wolff e John Green virão ao Brasil para divulgar o longa. É a oportunidade para os fãs se aproximarem dos ídolos e tentarem conseguir aquele tão sonhado autógrafo.

Compartilhar6
Twittar
+11
6 Compart.